Wherever you go in Portugal will see scattered tiles and to better understand the history of this symbol of the country, I visited the National Tile Museum.

Os azulejos são de origem egípcia e foram inseridos em Portugal, pelos árabes no século XIII. Al-zuleique é a palavra árabe que originou o português azulejo e designava apequena pedra lisa e polida

É muito comum encontrar edifícios, palácios, igrejas com azulejos em suas fachadas. Os azulejos nas paredes das igrejas contam histórias bíblicas, já que a leitura naquela época era privilégio de poucos.

Alguns dos lugares em que os azulejos mais predonimam são as estações de comboio de Lisboa e Porto.

O azulejo é uma peça de cerâmica com pouca espessura cortado a alicate, a partir de uma peça maior de barro vidrado numa só cor. Ficando numa forma brilhante e impermeável. Esta superfície pode ser pintada com uma ou várias cores, podendo ser lisa ou em relevo.

O primeiro local em Portugal que foi decorado com azulejos, foi o Palácio Nacional de Sintra.

O Rei Dom Manuel I ficou impressionado com o brilho das peças em uma de suas viagens para Sevilha em 1498 e mandou colocarem no Palácio as peças que trouxe de lá.

No National Tile Museum, fundado em 1980, in Lisbon, é onde se pode conhecer toda a sua história e a evolução técnica e artística dos azulejos.

A visita ao Museu compreende a visita ao espaço conventual, incluindo claustros, igreja e capela. É possível ver obras de artistas como Júlio Barradas, Maria Keil, Júlio Pomar, Cargaleiro, Querubim Lapa, among others.

Um dos murais mais importantes do Museu, é o mural que respresenta Lisboa antes do terremoto de 1755, é possível ver lugares que hoje não existem mais, mas são tão importantes para a história do país.

Conheça a história do Convento do Carmo, um outro lugar que foi destruído pelo terremoto de 1755, saiba mais on here.

O Museu funciona como um centro de estudos de Cerâmica, de revestimento arquitectónico, onde investigam a área da História de Arte e da Cerâmica, na Inventariação e também na Conservação e Restauro de Azulejo.

Onde hoje é o Museu do Azulejo, antigamente era a Igreja Madre de Deus e foi o que mais me deixou impressionada na minha visita ao Museu.

A construção da Igreja teve ínicio no século XVI e acabou ficando muito danificada no terremoto de 1755. O edíficio atual da igreja é o resultado de muito restauro.

Na Igreja tem um portal Manuelino com os brasões do rei D. João II e de D. Leonor, o corpo da Igreja está revestida por azulejos barrocos azuis e brancos e decorada com talha dourada.

Você fica sem saber pra onde olhar. Não sabe se olha para o ouro, para os azulejos, para os quadros espalhados pelas paredes e teto ou se olha para os brasões.

As fotos não mostram a real grandeza do lugar. Recomendo demais uma visita completa ao Museu Nacional do Azulejo. A entrada tem o custo de 4€.

Você já conhece o Museu? Me conta aqui o que achou. Vou adorar saber o opnião de vocês.

To the next! 😉

0

leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

To use avatar, sign up with your email in gravatar.com

Sign up for our newsletter!

Never miss a post and stay on top of all the news blog.

currently in:

Lisboa - Portugal
Siga @ tasaver.pt