Rotunda Marquês de Pombal

Rotunda Marquês de Pombal

Quem mora em Lisboa ou já esteve de passagem pela cidade, sabe como a Rotunda Marquês de Pombal é o principal ponto de circulação da cidade.

É onde a Avenida da Liberdade e a Avenida Fontes Pereira de Melo se encontram, e o metro da linha azul cruza com o metro da linha amarela.

Onde circulam os principais autocarros da cidade, e além disso é de frente para o Parque Eduardo VII, onde acontece feiras, festivais e é a parada principal dos autocarros de turismo de Lisboa.

Praça Marquês de Pombal

O monumento que fica no centro da Rotunda Marquês de Pombal foi inaugurado em 1934, em homenagem a Sebastião José de Carvalho e Melo, o Marquês de Pombal.

E foi planejado pelos arquitetos Adães Bermudes e António de Couto com a colaboração de Francisco dos Santos, Simões de Almeida e Leopoldo de Almeida, que trabalharam nas esculturas.

O monumento tem estátuas e esculturas com simbologias bem diferentes e que acima de tudo representam momentos vívidos pelo Marquês de Pombal devido seu trabalho para a realeza.

É um pedestal em pedra trabalhada com 40 metros de altura e o chão ao redor do monumento é feito de pedras em mosaico, formando um desenho de embarcação.

O Monumento da Rotunda Marquês de Pombal

No topo do monumento está o Marquês de Pombal, olhando para a Baixa, o bairro que ajudou a reconstruir. Ao seu lado está um leão, representando a força da realeza.

No meio está representada Marianne, segurando uma espécie de touca (barrete frígido) sobre a cabeça, que simboliza a liberdade. E nas laterais da escultura de Marianne, está representado as quinas das proas dos Navios que simbolizam a Nação.

A deusa da Ciência, da Indústria e da Arte

No intermédio é a representação da agricultura e a pesca. E atrás do monumento, de costas para o Marquês de Pombal, está Minerva, a deusa da Ciência, da Indústria e da Arte.

Na base do pedestal e ainda mais importante está representada a reforma da Baixa e o busto dos colaboradores do Marquês.

A base do pedestal
Detalhes da escultura

Foi na Rotunda Marquês de Pombal que a Proclamação da República Portuguesa foi declarada em 5 de Outubro de 1910.

E no subterrâneo da rotunda, existe o Túnel do Marquês, que liga a Avenida Fontes Pereira de Melo a autoestrada A5.

Eu sou muito impressionada com a perfeição de cada escultura e como simbolizam tão bem a história que se propuseram a contar. 

O que vocês acham de todo esse patriotismo? Eu confesso que adoro. Como resultado disso temos a história de Portugal muito bem representanda não só neste monumento, como em muitos outros espalhados por toda a Lisboa e pelo país.

Gostaram desse post? Me conta o que tem achado das apresentações que tenho feito da cidade pra vocês?

Até a próxima 😉